Você tem feito coisas boas por si mesmo? - Maria Fernanda Medina Guido

Você tem feito coisas boas por si mesmo?

Em 2014 descobri, não me recordo como, um desafio que se chamava 100 Happy Days. Curiosa, entrei no site que explicava a proposta e achei muito interessante: você tentar ser feliz durante 100 dias seguidos. Encontrar durante estes 100 dias momentos que realmente tivessem significado, mesmo que breves, mesmo que simbólicos e a única regra além de serem 100 dias seguidos, claro rs, era postar uma imagem (diariamente) em alguma rede social,  registrando o momento. Ao final, pelo menos no site onde me cadastrei, aqui no Brasil, existia a possibilidade de você receber um livro impresso com todos os seus momentos. No meu caso isso nunca aconteceu e isso é motivo de chacota dos meus amigos até hoje rsrs.

Pouca gente sabe mas eu estava passando por uma fase bem difícil nesta época. Estava bem enrolada financeiramente, já fazia quase 2 anos que tinha interrompido minha carreira em RH mas o trabalho em Clínica evoluía muito lentamente, uma pessoa muito especial estava enfrentando uma grave doença, entre outras coisas. Estava cansada, desanimada. Mesmo assim me foquei e fui até o fim. 100 dias seguidos, registrando pequenos ou grandes momentos de felicidade em meu Instagram. Uns dias mais fáceis, outros nem tanto, mas segui. Podem ser somente coincidências mas conheci meu marido no meio do Desafio e também acabei recebendo uma proposta de trabalho que me trouxe a bagagem em Clínica que eu precisava. Ou seja, uma reviravolta se iniciou. Já na metade dos 100 dias ficou claro para mim que não se tratava de um milagre, porque óbvio, nada funciona assim, mas direcionar o seu olhar e sua energia para o que funcionou no seu dia ao invés de se focar no que deu errado, fazia muita diferença.

Para escrever esse texto, fui pesquisar mais a fundo sobre isso e descobri quem o criou e sua razão. Seu nome é Dmitry Golubnichy, ele criou o desafio para si mesmo, após reencontrar amigos de infância e perceber que ele, apesar de ser o único que tinha conquistado tantos feitos em sua vida, não se sentia feliz. Sua ideia se difundiu e atingiu 8 milhões pessoas em cerca de 160 países. 25 milhões de momentos felizes foram postados no Instagram.

Desde que participei do Desafio tenho proposto a parte dos meus pacientes, que tentem fazer uma coisa boa por si mesmo por dia todos os dias. E por saber os números de desistência do 100 Happy Days (segundo Dmitry cerca de 70%), sei que aqui também não seria diferente. Pouquíssimos pacientes seguem essa recomendação. São raros os que fazem. E olha que proponho 1 semana, nunca cogitei 100 dias rsrs. Mas está tudo bem, afinal de contas, cada um tem seu tempo e seu processo. É somente uma proposta e se ela não funciona, tentamos por outras frentes. 😉

Mas tento, apesar da altíssima taxa de rejeição, porque sei que a experiência altera nosso olhar.

Dmitry em sua palestra no TEDx realizada em Zurique, apontou alguns benefícios comprovados cientificamente:

  • A possibilidade da criação do hábito benéfico de enxergar beleza e alegria em pequenas coisas;
  • Você pode criar ativamente momentos de felicidade. Ao perceber, por exemplo, que até aquele determinado momento do seu dia nada aconteceu, você poderia recriar um momento que te fez feliz anteriormente, ou buscar algo novo mas que provavelmente te traria alegria;
  •  A possibilidade de aprender a apreciar seus momentos ao máximo justamente por não saber ao certo se haverá outro momento naquele dia;
  •  Compartilhar seus momentos felizes e possibilitar a outras pessoas fazerem parte da sua felicidade e se sentirem mais felizes também;
  • Viver bem e com propósito.

Ainda segundo Dmitry, 19% dos participantes perceberam que após o fim do desafio, estavam vivendo melhor, se consideraram mais otimistas e suas mudanças podiam ser percebidas pelos mais próximos.

Pensando em tudo isso, mesmo você provavelmente não sendo meu paciente, se parecer conveniente, te proponho tentar. Por que não começar a partir de amanhã com um enfoque diferente, tentando fazer uma coisa boa por você por dia, todos os dias, durante uma semana e ver como você sente? Procurar inserir em seus dias algum bom momento, um autocuidado, uma atividade que faça sentido realmente. Não precisa ser intenso, não precisa envolver gastos, não precisa ser um grande evento. Pode ser uma ligação para um amigo querido, um passeio com seu cachorro, tomar banho ouvindo música, fazer uma pausa para um café, retomar uma série que você abandonou, cozinhar  para alguém especial, meditar etc. Algo que faça sentido para você, não importa o quê.

Você não precisa postar nada, não precisa contar a ninguém. Mas, se sentir que seus dias andam cinza, que você não tem se cuidado como deveria, que a vida anda sem graça, seria uma boa forma de acrescentar cor. Quem sabe não era o empurrãozinho que você estava precisando?

Uma ótimo fim de semana! <3

* Para assistir à palestra do Dmitry sobre o 100 Happy Days é só clicar abaixo:

Sem comentários »

    Deixe um comentário:

    Sua mensagem foi enviada com sucesso. Obrigado.